fbpx

BLOG HOSPITAL

post_podcast-1200x698.jpg

09/05/2019 Dicas

O Hospital América resolveu inovar e ser o primeiro hospital em Mauá a se associar ao serviço de distribuição de podcasts no Spotify, Google Podcasts e Apple Podcasts.

podcast é uma mídia de transmissão de informações, como um programa de rádio, a diferença é que você pode ouvir o que quiser, na hora que quiser. “Segundo o Deezer, o tempo que o brasileiro passa ouvindo podcasts cresceu 130% no ano passado. No Spotify, cresceu 330%. Até 2022, mais de 1,3 bilhões de pessoas estarão ouvindo podcasts. Isso mostra que cada vez mais pessoas querem ouvir conteúdo de qualidade, não somente música ou navegar nas redes sociais”, explica Rafael Neaime, gerente de marketing do Hospital América.

A iniciativa partiu do setor de marketing do hospital e tem como objetivo disseminar informações sobre saúde, mas com uma linguagem simples e acessível. “Os podcasts servem não só como distração para o período em que os pacientes estão no hospital, mas também como forma de ouvir conteúdos interessantes”, comenta o gerente.

Periodicamente, serão postados conteúdos sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida para as pessoas que utilizam os serviços do Hospital América. “Eles encontrarão informações sobre o dia a dia do hospital e, principalmente, dicas de saúde”, finaliza Neaime.

O Hospital América resolveu inovar e ser o primeiro hospital em Mauá a se associar ao serviço de distribuição de podcasts no Spotify, Google Podcasts e Apple Podcasts. Periodicamente, serão postados conteúdos sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida com uma linguagem simples e acessível.

Conheça já! https://spoti.fi/2URCoC9


post_maio-vermelho-1200x698.jpg

Especialista do Hospital América de Mauá aponta as principais causas da doença

A campanha Maio Vermelho visa conscientizar, prevenir e lutar contra o câncer de boca, alertando a população sobre a gravidade, as necessidades de cuidados e o diagnóstico precoce da doença. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para o Brasil, estimam-se 11.200 casos novos de câncer da cavidade oral em homens e 3.500 em mulheres para 2019. Esses valores correspondem a um aumento de 10,86 casos novos a cada 100 mil homens, ocupando a 5ª posição dentre os cânceres mais frequentes no sexo masculino; e de 3,28 para cada 100 mil mulheres, sendo o 12º tipo de câncer mais comum a acometer esse gênero.

O câncer da boca, também conhecido como câncer da cavidade oral, é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua. “Cerca de 90% dos cânceres da cavidade oral são carcinomas de células escamosas. Esses cânceres começam em formas primitivas de células escamosas, que são células planas, do tipo que normalmente formam o revestimento da boca e da garganta. Temos também outros tipos menos comuns, como o carcinoma verrucoso e o de glândulas salivares”, explica o Dr. Rodrigo, cirurgião de cabeça e pescoço, prestador de serviços no Hospital América de Mauá.

Os principais sinais e sintomas do câncer de boca são: “Lesões (feridas) na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias, que podem apresentar sangramentos e estejam crescendo. Também devemos suspeitar de manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas. O paciente também pode referir dificuldade para engolir, falar ou sentir aumento de linfonodos cervicais”, esclarece o doutor.

Os maiores fatores de risco para o câncer de boca são o tabagismo e o etilismo (alcoolismo), especialmente se associados. Aproximadamente 95 a 97% dos casos do câncer de boca estão relacionados a eles. Outros fatores de risco estudados são: fatores genéticos, exposição ao sol (válido para tumores de lábio), infecções virais e traumatismo crônico por uso de próteses. “Embora aproximadamente 97% dos casos estejam relacionados ao tabagismo, uma pequena parcela dos portadores dessa doença não fumam. Nesses casos existem alterações genéticas, ainda em estudo, relacionadas ao aparecimento do câncer”, alerta o especialista.

O diagnóstico do câncer de cavidade oral normalmente pode ser feito com o exame clínico, mas a confirmação depende da biópsia. Alguns exames de imagem, como a tomografia computadorizada, também auxiliam no diagnóstico e, principalmente, ajudam a avaliar a extensão do tumor. “O exame clínico associado à biópsia, com o estudo da lesão por tomografia, permitem ao cirurgião definir o tratamento adequado. Tanto a análise da biópsia, quanto a tomografia, são realizadas pelo Hospital América de Mauá, bem como outros exames que podem auxiliar o cirurgião, como ressonância magnética e nasofibroscopia. Todos esses exames são realizados por profissionais experientes e treinados e com tecnologia de ponta”, comenta o Dr. Rodrigo.

O tratamento para o câncer de boca, na maioria das vezes, é cirúrgico, tanto para lesões menores, com cirurgias mais simples, como para tumores maiores. “O cirurgião de cabeça e pescoço é o profissional que vai avaliar o estágio da doença. Essa avaliação, associada a exames complementares determinará o tratamento mais indicado. A radioterapia e a quimioterapia são indicadas para complementar o tratamento cirúrgico e também nos casos que a cirurgia não é possível devido a um quadro muito avançado ou um paciente sem condições clínicas para o tratamento cirúrgico”, pontua o cirurgião.

A melhor prevenção para a doença é não fumar e não beber. Além disso, é importante manter sempre uma boa higiene bucal e procurar atendimento médico sempre que houver alguma lesão persistente na boca. Para usuários de próteses mal adaptadas, deve-se procurar o dentista para ajuste. “A chance de cura é maior quanto mais cedo for identificado e tratado o tumor. Por isso é importante que as pessoas, em especial as fumantes, procurem atendimento médico em caso de lesões na boca por mais de 15 dias”, finaliza.

Dr. Rodrigo Perez Ranzatti | CRM132091 |

Cirurgião de cabeça e pescoço e prestador de serviços no Hospital América de Mauá | Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Para mais informações, consulte-nos pelo telefone: (11) 4544-2085



HOSPITAL AMÉRICA

Rua Martin Afonso, 114
Vila Bocaina – Mauá/SP
Telefone: (11) 4544.2085





ACOMPANHE NOSSAS

Redes Sociais






Hospital 2019. Todos os Direitos Reservados.