fbpx

BLOG HOSPITAL


Dr. Barbosa fala sobre a importância do pré-natal.

Em homenagem ao Dia do Obstetra, entrevistamos o diretor e ginecologista/obstetra do Hospital América de Mauá, Dr. Ricardo Barbosa Diniz, para saber um pouco sobre a especialidade que cuida da saúde e bem-estar, das mamães e bebês. De modo geral, em algum momento, as mulheres procuram o ginecologista. Seja para tirar alguma dúvida sobre alguma doença, fazer seus exames preventivos ou planejar a sua gravidez. Uma vez que decidida engravidar, a consulta com o especialista é de suma importância, como explica o médico.  “O pré-natal é importante para o bom andamento da gravidez da paciente. Ela terá noção das várias etapas que irão acontecer, o que vai acontecer em cada fase.

A paciente receberá orientações nutricionais, exercício físico, o que pode e o que não pode ser feito e uso de medicações, dentro do acompanhamento mensal que essa paciente deve ter. Os exames laboratoriais são importantes, ultrassonográficos são fundamentais, algumas pacientes necessitam de outros tipos de abordagem em relação aos exames, mas rotineiramente são esses. Ela deve passar antes da gravidez, algumas medicações devem ser iniciadas nessa fase, para que tenha um bom desenvolvimento dessa gestação”.

Para mais informações, consulte-nos pelo telefone: (11) 4544-2085


post_outubro-rosa-1200x698.jpg

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é a neoplasia de maior incidência entre as mulheres em todo o mundo.  Para o Brasil, estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama feminina entre 2018 e 2019.

O câncer de mama é um tumor maligno causado pela multiplicação anormal das células da mama. “Há vários tipos de câncer de mama; 90% dos cânceres ocorrem nos ductos ou nos lóbulos. Quando está em fase inicial chama-se “In situ” – e quando a doença rompe o ducto ou lóbulo é chamado de “Invasivo”. O mais comum é o carcinoma ductal invasivo, o segundo tipo mais frequente é o carcinoma lobular invasivo, sendo que 30% dos casos são bilaterais. Temos ainda o carcinoma ductal in situ, carcinoma medular, carcinoma mucinoso, carcinoma tubular, entre outros”, explica a Dra. Thais Santarossa, mastologista, prestadora de serviços no Hospital América.

O câncer de mama é dividido em quatro estadios ou estágios, conforme a expansão da doença. “O estadiamento do câncer da mama é baseado no tamanho do tumor, quantidade de linfonodos axilares comprometidos e metástases à distância. Atualmente temos uma mudança no estadiamento, no qual foi somado achados clínicos e imuno-histoquímicos”, esclarece a doutora.

 Os principais sintomas do câncer de mama podem ser notados por alterações na mama. “Nódulos mamários; alteração na pele da mama, como vermelhidão, retração, aspecto casca laranja; alterações no mamilo; saída de secreção no mamilo, tipo água de rocha ou sanguinolenta; Nódulos na axila; dor não é comum sentir em casos de câncer”, explica a mastologista.

Outubro Rosa
Outubro Rosa

Todas as mulheres devem fazer um acompanhamento anual com o seu ginecologista e a partir dos 40 anos todas devem fazer o exame de mamografia anualmente. “O principal exame para detectar o câncer de mama é a mamografia. Os demais exames são complementares e tem sua indicação de acordo com cada caso, como por exemplo a ultrassom das mamas e a ressonância magnética das mamas”, recomenda Santarossa.

O câncer de mama não tem uma causa única. Diversos fatores estão relacionados ao aumento do risco de desenvolver a doença. “O risco aumenta com a idade; – a maioria dos cânceres de mama são diagnosticados em mulheres acima de 55 anos. Apenas 5-10% dos casos de câncer de mama são hereditários, ou seja, por defeitos genéticos herdados”, lembra a médica.

Existem diversos tratamentos indicados para o câncer de mama. “O tratamento adequado depende do estadio da doença, mas basicamente consiste em cirurgia, quimioterapia e hormonioterapia”, comenta a especialista.

A prevenção do câncer de mama é feita através do exame clínico anual, com o ginecologista e/ou mastologista, somada a mamografia; dessa forma é possível fazer o diagnóstico precoce do câncer e seu tratamento adequado. “O câncer de mama tem cura, principalmente se diagnosticado em estadio inicial. Por isso é muito importante a mulher realizar exames de rotina anualmente”, finaliza.

Em caso de dúvida, consulte sempre seu médico.

Dra. Thais Santarossa | CRM 125166 | Mastologista | Prestadora de serviços no Hospital América de Mauá. 

Assessoria de imprensa
Carolina Serra
(11) 2677-6715
imprensa@m112.com.br



HOSPITAL AMÉRICA

Rua Martin Afonso, 114
Vila Bocaina – Mauá/SP
Telefone: (11) 4544.2085





ACOMPANHE NOSSAS

Redes Sociais



Hospital 2019. Todos os Direitos Reservados.