fbpx

BLOG HOSPITAL

11DEZ-F-1200x888.png

Nós sempre costumamos associar comida a comemorações, e as festas de final de ano talvez sejam o exemplo mais emblemático disso. Em todo caso, o melhor caminho é buscar o equilíbrio e a moderação.

– Quais são os excessos mais comuns cometidos no final do ano e suas principais consequências? 

Gorduras: consumidas em excesso, sobretudo as de origem animal, sobrecarregam o sistema digestivo, tendo impacto importante no fígado e nas vias biliares, bem como no sistema cardiocirculatório.

Álcool: o consumo de álcool acarreta uma grande sobrecarga no fígado, que consegue metabolizar em torno de 10 ml/hora da substância. Ou seja, o consumo acima de 240 ml de álcool pode demorar um dia inteiro para ser metabolizado. Além disso, os efeitos no sistema nervoso central são evidentes: euforia, disforia (a pessoa fica agitada e ansiosa, podendo evoluir para a agressividade) e depressão do estado de alerta, podendo levar ao coma alcoólico (quando o indivíduo fica inconsciente). Existe também o risco de o abuso de álcool evoluir para pancreatite aguda alcoólica, uma inflamação do pâncreas que pode ser muito grave, com risco de morte.

Açúcar: mesmo em indivíduos sem problemas relacionados à insulina, o consumo exagerado de açúcar pode, sim, elevar as taxas de glicemia e, com isso, causar danos nos tecidos, sobretudo no fígado e pâncreas. Outro fator importante relacionado ao abuso do consumo de açúcar se faz notar no aumento de peso, da chamada “massa gorda”, podendo induzir também outras situações, como aumento das taxas de triglicérides.

– Que doenças podem ser causadas ou agravadas por esses excessos?

O abuso no consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos ricos em açúcar e gorduras pode acarretar diversos distúrbios, principalmente porque na maioria das vezes essas três substâncias são consumidas em grandes quantidades na mesma refeição. Entre as doenças mais comuns, podem ser citadas como exemplos:

      • Gastrite e esofagite aguda
      • Pancreatite
      • Diarreia provocada pelo excesso de gordura e álcool
      • Infiltração gordurosa no fígado
      • Alterações no comportamento e psiquismo
      • Sobrecarga do sistema cardiovascular 

– Quem deve tomar mais cuidado?

De um modo geral, ao abusar dessas substâncias, todos estão se expondo a riscos. Entretanto, são mais vulneráveis crianças, idosos e pessoas diabéticas, hipertensas ou portadoras de doenças cardiocirculatórias. 

 – Como se prevenir?

Vivemos em um país tropical e nossas comemorações ocorrem em pleno verão.  Meu conselho é que se priorize o consumo de frutas frescas (sempre há uma linda mesa delas nas decorações das festas), água (as saborizadas são deliciosas e saudáveis) e que se reduza o consumo de alimentos ricos em gordura e açúcar. Quanto ao álcool, é importante não misturar bebidas – destilados e fermentados – e limitar-se a 3 doses por dia.

A melhor prevenção é evitar o consumo de gorduras, açúcar e álcool entre 3 e 4 dias antes da data da festa.  Também podem ser utilizados protetores hepáticos, que têm função de “amortecer” os impactos, assim como os protetores gástricos, como o Pantoprazol, que também atuam como auxiliadores no controle dos danos. 

Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna, coloproctologista, colonoscopista e prestadora de serviços no Hospital América de Mauá |Cremesp 83319

 


Arte_TV_HA-America-responde_Bariátrica-1200x675.png

Dr. André Augusto Pinto, cirurgião bariátrico do Hospital América, participou da live “América Responde”, no último dia 12 de novembro. Na live, o doutor respondeu questões sobre a cirurgia bariátrica, como:

  • IMC adequado para realização da cirurgia bariátrica;
  • Quando a cirurgia é indicada;
  • Alimentação pós-cirurgia;
  • Cuidados necessários;
  • Cirurgia metabólica;
  • Duração da cirurgia;
  • Tempo de internação;
  • Tempo afastado do trabalho;
  • Bypass gástrico;
  • Libido;
  • Entre outros.

Assista e confira!

Dr. André Augusto Pinto, cirurgião bariátrico do Hospital América, participou da live "América Responde", no último dia 12 de novembro. Na live, o doutor respondeu questões sobre a cirurgia bariátrica, como:- IMC adequado para realização da cirurgia bariátrica;- Quando a cirurgia é indicada;- Alimentação pós-cirurgia;- Cuidados necessários;- Cirurgia metabólica;- Duração da cirurgia;- Tempo de internação;- Tempo afastado do trabalho;- Bypass gástrico;- Libido;- Entre outros.Assista e confira!

Publicado por Hospital América de Mauá em Terça-feira, 12 de novembro de 2019

 

 

 

 

 

 


09NOV-F-1200x888.png

Uma dieta balanceada é a solução para manter o sistema imunológico em dia

O sistema imunológico é responsável pelo reconhecimento e pelo combate de micro-organismos invasores patogênicos (bactérias e vírus), evitando, assim, o desenvolvimento de doenças e diminuindo a ocorrência de possíveis sintomas. De acordo com Barbara Costa de Oliveira, nutricionista clínica do Hospital América de Mauá, para assegurar o funcionamento adequado do nosso sistema imunológico, é de extrema importância garantir a ingestão dos nutrientes necessários, por isso nossa dieta deve ser bastante diversificada e colorida, já que as cores dos alimentos indicam qual o nutriente que possuem em maior quantidade. “Devemos levar em consideração que os macro e micronutrientes são essenciais para o bom funcionamento do organismo de uma forma geral. Se um indivíduo não se alimentar bem, poderá ter disfunção nas ações do seu sistema imunológico, o que o deixará mais susceptível ao ataque de micro-organismos patológicos (doenças)”, explica.

Macronutrientes e micronutrientes

Macronutrientes

Proteínas: presentes em carne vermelha (prefira as carnes mais magras), carne suína, aves e peixes (os de água fria, como salmão, sardinha, atum, truta etc., são ricos em ômega 3);

Carboidratos: dê prioridade aos complexos, como arroz integral, batata-doce, aveia, pães integrais, entre outros. Os alimentos integrais são ricos em fibras e auxiliam no bom funcionamento do intestino e na redução dos níveis de colesterol, além de evitar picos glicêmicos, que têm ação inflamatória no organismo;

Lipídios (óleos): existem diversos tipos de óleos disponíveis no mercado, cada um deles com um tipo de benefício para a saúde. Deve-se atentar, porém, para quando utilizá-los: em preparações quentes, como frituras e refogados, prefira banha de porco ou óleo de coco; em saladas ou preparações que não precisam ir ao fogo, use óleo de canola, azeite extravirgem e óleo de girassol.

Micronutrientes

São as vitaminas e os minerais, que desempenham um papel fundamental no bom funcionamento do sistema imunológico.

Vitamina C: presente principalmente nas frutas cítricas, como laranja, acerola, kiwi e tomate, pode ser encontrada também no brócolis, na couve e no pimentão verde e vermelho, que são ricos em antioxidante e aumentam a resistência do organismo;

Ácido fólico: auxilia na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. Esse nutriente está presente em maior concentração em alimentos verde- escuros, como escarola, brócolis, couve, espinafre, entre outros;

Zinco: auxilia no tratamento de doenças de alta gravidade, como AIDS, artrite reumatoide e lúpus. A deficiência desse nutriente é prejudicial para a digestão e para o paladar, pois pode provocar a redução da percepção do gosto e, portanto, a diminuição do apetite. O zinco está presente em maiores quantidades em nozes, ovos, farinha de trigo integral, carnes bovinas, peixes, aves, leite e derivados, mariscos e feijão.

Licopeno: presente em alimentos com coloração avermelhada, como tomate, cenoura, goiaba, caqui, cereja etc. É um forte aliado no combate de doenças cardiovasculares, pois colabora para a remoção de radicais livres do organismo, que são compostos que contribuem para o envelhecimento celular e deixam o corpo mais propício a desenvolver doenças.

Vitamina A: presente em alimentos de coloração avermelhada e também em carnes, principalmente em vísceras, como fígado, moela e coração, é responsável por diversas funções no organismo, como manter a saúde da visão, da pele e dos cabelos, fortalecer o sistema imunológico e garantir o bom funcionamento dos órgãos reprodutivos. Por ter ação antioxidante, também é importante na prevenção do envelhecimento precoce, de doenças cardiovasculares e de câncer.

Ainda segundo a nutricionista, para manter o equilíbrio do organismo, os nutrientes devem ser ingeridos regularmente, por isso é importante ter uma rotina alimentar adequada, sempre priorizando o consumo de alimentos de acordo com os benefícios que podem trazer em cada estação do ano. “Por exemplo, no outono e inverno, as frutas cítricas, que são ricas em vitamina C, auxiliam na prevenção de resfriados. No verão, a água de coco, que é rica em eletrólitos, auxilia a manter uma hidratação de qualidade. Frutas como melão, melancia, limão e maçã são ricos em potássio, magnésio e vitamina B6, que auxiliam na diminuição da retenção de líquidos. Já os leites fermentados e o kefir são ricos em probióticos e auxiliam na manutenção do equilíbrio da microbiota intestinal, evitando a proliferação de micro-organismos”, conclui a especialista.

 



Cirurgias Plásticas

Saiba a diferença entre cirurgia plástica estética e reparadora

A cirurgia plástica age no intuito de corrigir uma imperfeição, seja ela congênita ou adquirida durante a vida, e o cirurgião plástico é o profissional habilitado para realizar esse procedimento de reconstrução ou modificação. Existem, porém, diferenças entre a cirurgia plástica reparadora e a estética, conforme explica a Dra. Giselle Munhoz, cirurgiã plástica e prestadora de serviços no Hospital América de Mauá: “A cirurgia reparadora é indicada por razões médicas. Quando o paciente tem uma doença que lhe traz algum transtorno, ele busca, por meio da cirurgia, reparar esse aspecto. Já a cirurgia plástica estética não está relacionada a uma doença ou a um problema físico, mas a algo que o paciente gostaria de melhorar esteticamente, como aumentar a mama. A cirurgia plástica mais comum atualmente é o implante da prótese mamária, seguida da lipoaspiração, das pálpebras e das cirurgias no nariz e abdômen”.

Antes de realizar a cirurgia plástica, é fundamental que o paciente siga todas as orientações passadas no pré-operatório, como esclarece a Dra. Giselle: “Existem instruções específicas para cada cirurgia. No geral, se o paciente tiver uma boa dieta, ele não apresentará nenhum déficit nutricional capaz de acarretar algum problema de cicatrização. Uma pele boa, hidratada, ajudará na recuperação e menor será o risco de aparecimento de estrias. Não se deve fumar de jeito nenhum, porque o tabagismo interfere ativamente, piorando a cicatrização e gerando complicações no pós-operatório”.

A escolha do profissional que fará a cirurgia plástica deve ser feita com cautela, por isso é indispensável buscar informações sobre o especialista. Para se formar em cirurgia plástica, é preciso, além dos seis anos da faculdade de medicina, dois anos de especialização em cirurgia geral e mais três anos de especialização em cirurgia plástica, totalizando onze anos de formação. De acordo com a Dra. Giselle, o paciente deve verificar se o profissional escolhido é realmente apto para realizar cirurgias plásticas: “Os cirurgiões plásticos devidamente habilitados estão credenciados na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Antes de escolher o profissional, o paciente pode acessar a página da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se certificar de que o médico que fará sua cirurgia é membro, além de se informar se o profissional tem uma boa formação. É importante também que o paciente converse bastante com o seu cirurgião e analise se há empatia no atendimento, pois é essencial que o paciente goste do médico. Ter indicações de outros pacientes que já realizaram cirurgias com o profissional escolhido também é uma forma de saber se haverá uma boa evolução pós-operatória”.

No Hospital América, além de toda a equipe médica possuir título de especialista, são disponibilizados todos os exames necessários durante o pré e pós-operatório, como lembra Dra. Giselle: “O Hospital América é certificado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), garantindo ao paciente excelência em atendimento. É um hospital que está preparado para tudo de que o paciente precisar. Temos exames laboratoriais, de imagem e também drenagens, realizadas pelas fisioterapeutas do hospital”.

Cirurgias Plásticas
Cirurgias Plásticas

post-bariatrica-1200x698.jpg

Cirurgia bariátrica: Especialista do Hospital América de Mauá explica o procedimento, cuidados pré e pós-operatório e seus benefícios

A cirurgia bariátrica é um procedimento cirúrgico de redução de estômago que tem como finalidade proporcionar aos pacientes uma significativa perda de peso, bem como tratar as doenças associadas à obesidade. Realizada por um cirurgião especializado, a cirurgia é indicada quando o paciente não consegue perder o peso necessário com o tratamento clínico prévio. “A cirurgia bariátrica é indicada para pacientes portadores de obesidade mórbida, grau definido segundo uma classificação mundial denominada IMC (Índice de Massa Corpórea), que é calculada através do peso dividido pela altura ao quadrado (IMC = Peso/ Altura x Altura).

De acordo com esse cálculo: IMC 20 – 25: peso normal; IMC 25 – 30: obesidade grau l; IMC 30 – 35: obesidade grau II; IMC 35 – 40: obesidade grau III (mórbida). Os pacientes com IMC > 40 e entre 35 – 40 com doenças associadas à obesidade têm indicação de serem submetidos à cirurgia bariátrica”, explica o Dr. André Augusto Pinto, cirurgião bariátrico e prestador de serviços no Hospital América de Mauá.

A principal vantagem da indicação da cirurgia bariátrica é que o paciente perderá entre 30 a 40 % do peso e, se seguir todas as orientações, não reganhará peso, evitando aquele famoso efeito sanfona das dietas alimentares. “Além disso, a cirurgia bariátrica leva a uma perda de peso que é a maior entre todos os procedimentos conhecidos. Ela tratará as doenças associadas à obesidade, como a hipertensão arterial, diabetes mellitus, dislipidemias (colesterol e triglicérides elevados), esteatose hepática (gordura no fígado) etc.”, ressalta o doutor.

Atualmente, as cirurgias bariátricas são realizadas através da videolaparoscopia e tem duração de 60 a 120 minutos; o período de internação varia de 02 a 03 dias, caso não haja nenhuma intercorrência e a maioria dos pacientes não internam em UTI. “No SUS, ainda se faz algumas cirurgias convencionais, e a cirurgia robótica está sendo feita em alguns pacientes. Existem várias técnicas cirúrgicas e as mais realizadas são o By Pass gástrico e a Gastrectomia Vertical (Sleeve Gástrico), as duas com excelentes resultados”, comenta o médico.

As principais contraindicações da cirurgia bariátrica estão relacionadas especialmente a graves patologias cardíacas e pulmonares, pois aumentam muito o risco do procedimento cirúrgico. “Doenças psiquiátricas e transtornos psicológicos, como a compulsão alimentar não tratada, também são outras contraindicações, pois fazem com que os pacientes não obedeçam às orientações dietéticas pós-operatórias, causando riscos sérios à saúde dos pacientes operados”, pontua Dr. André.

A avaliação pré-operatória do paciente é feita através de exames laboratoriais, como: endoscopia digestiva alta, ultrassom de abdome total, além de avaliação com equipe multidisciplinar composta por endocrinologista, cardiologista, pneumologista, anestesista, psicólogos e nutricionistas. “Os principais cuidados pré-operatórios são: fazer uma boa avaliação clínica e multidisciplinar e perder em torno de 10% do peso, principalmente para aqueles pacientes muito obesos, o que facilitará significativamente o procedimento cirúrgico”, esclarece o especialista.

É fundamental no pós-operatório o paciente seguir as orientações do seu cirurgião e da equipe multidisciplinar, bem como mudar seus hábitos alimentares e modo de vida, introduzindo atividades físicas regulares, diminuindo o sedentarismo para que sua perda de peso seja satisfatória.

A cirurgia bariátrica está indicada para pacientes entre 18 e 70 anos. Pacientes entre 16 e 18 anos também podem ser submetidos à cirurgia, desde que tenham autorização de seus pais. “O Hospital América é um hospital de referência na região do ABC para cirurgia bariátrica. A equipe da cirurgia bariátrica foi implantada no hospital em 2010, coordenada pelo Dr. André A. Pinto, tendo como assistente o Dr. Bruno Ferrari Bolla, com auxílio do Dr. Victor Stefanato Alvarez e conta com toda a infraestrutura e tecnologia para o tratamento dos pacientes obesos, dispondo de centro cirúrgico, materiais e equipamentos de última geração. Contamos também com equipe multidisciplinar composta por cirurgiões bariátricos, endocrinologistas, cardiologistas, dermatologistas, pneumologistas, anestesistas, psicólogos e nutricionistas altamente especializados no tratamento e acompanhamento dos pacientes obesos, trabalhando em conjunto para uma cirurgia segura e um resultado pós-operatório de sucesso para todos os nossos pacientes, além do acompanhamento a longo prazo, com todo o suporte necessário para o sucesso da cirurgia , perda de peso satisfatória e melhora da sua qualidade de vida. Dispomos ainda de ambulatório com salas de atendimento especiais com maca, cadeiras e balanças próprias para os pacientes obesos”, finaliza.

Dr. André Augusto Pinto | Cirurgião bariátrico e prestador de serviços no Hospital América de Mauá | CRM 78.136 | Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.



HOSPITAL AMÉRICA

Rua Martin Afonso, 114
Vila Bocaina – Mauá/SP
Telefone: (11) 4544.2085





ACOMPANHE NOSSAS

Redes Sociais






Hospital 2019. Todos os Direitos Reservados.